Meditação Sentada














A meditação sentada

A postura mais equilibrada para a meditação é a sentada, de pernas cruzadas numa almofada. Escolha uma almofada que tenha a consistência correta para sustentá-lo. As posições de meio lótus (Hanka-Fuza) e lótus completo (Kekka-Fuza) são excelentes para estabelecer o equilíbrio do corpo e da mente. Para se sentar na posição de lótus, cruze devagar as pernas descansando um pé (para o meio lótus) ou os dois pés (para o lótus completo) nas coxas opostas. Se a posição de lótus for difícil, basta se sentar com as pernas cruzadas ou em qualquer posição confortável. Deixe as costas eretas, mantenha os olhos semicerrados e entrelace as mãos confortavelmente no colo (vide Como Meditar?).

Se durante a meditação sentada suas pernas ou seus pés ficarem dormentes ou começarem a doer de forma tal que sua concentração seja afetada, sinta-se à vontade para acomodar sua posição. Se isso for feito lentamente e com atenção, acompanhando sua respiração e cada movimento do corpo, você não perderá um único instante de concentração. Se a dor for forte, levante-se, caminhe devagar e conscientemente, e quando se sentir bem, sente-se novamente.

Devemos praticar a meditação com regularidade e moderação em toda a nossa vida diária, não desperdiçando nenhuma oportunidade ou ocasião para ver em profundidade a verdadeira natureza da vida, que inclui os nossos problemas do dia-a-dia. Praticando a conscientização dessa forma, permanecemos em profunda comunhão com a vida.

Fonte: Thich Nhat Hanh